Lipo facial

Lipo facial

Você comparece religiosamente à academia, se alimenta de maneira adequada e está em plena forma física. Faz vários rituais de beleza e cuida da pele. Entretanto, há um tipo de gordura localizada que você não consegue se livrar com dieta e malhação: a do rosto. Pois saiba que os excessos da face podem ser retirados com lipoaspiração.

Assim como a convencional, que tem como intuito retirar acúmulos de gorduras de regiões específicas do corpo humano, a facial retira o excesso de tecido adiposo da face. “A diferença é que a quantidade de gordura a ser retirada é pequena e as cânulas muito finas”, explica Dr. Wagner Montenegro, cirurgião plástico.

Segundo ele, essas estruturas nobres na face merecem cuidados especiais. É necessário que o cirurgião possua conhecimento avançado de anatomia, já que qualquer movimento realizado de maneira errônea pode afetar o nervo facial, deixando sequelas no paciente.

“Esse tipo de lipo pode ser feita entre o queixo e a mandíbula, onde se tem um acúmulo de gordura de cada lado. Outra região é acima do bigode chinês, o sulco no canto do nariz até o canto da boca”, diz o médico. Também pode ser feita retirando a ‘bola de bichat’, que se encontra abaixo da maçã do rosto. A lipoaspiração facial está associada ao rejuvenescimento da face, que determina o tempo de recuperação completa, de 15 a 20 dias.


Quando realizada isoladamente, o paciente pode voltar às atividades básicas depois de quatro dias, evitando atividades físicas e exposição ao sol. A região operada pode ficar inchada e algumas vezes roxa.

Segundo informações do Centro de Medicina Integrada de São Paulo, pacientes com problemas no coração, doenças metabólicas, infecções ou que fumem devem evitar a cirurgia, assim como os que possuam acne ou doenças de colágeno.

Após a cirurgia é necessário fazer drenagem linfática para retirar o excesso de líquido da região. O preço da intervenção varia de acordo com o tipo de procedimento a ser realizado.

Por Cínthya Dávila (MBPress)

Comente