Idade não precisa estar estampada no rosto

Idade não precisa estar estampada no rosto

Foto: FreeDigitalPhotos http://bit.ly/JHVdLe

Com o passar dos anos, os efeitos do tempo e da natureza começam a ficar registrados no rosto. Para algumas mulheres, os sinais da vida são sinônimo de alegria pelas experiências que tiveram, mas para outras, um problema a ser combatido. O cirurgião plástico Ruben Penteado, diretor do Centro de Medicina Integrada, sugere alguns procedimentos cirúrgicos bem comuns hoje em dia.

Bolsas dos olhos - Cada vez mais homens e mulheres têm optado pela blefaroplastia, cirurgia que corrige os excessos de pele das pálpebras, retirando também as bolsas de gordura, que podem aparecer precocemente, por pré-disposição genética ou pelo passar dos anos, com a perda natural de elasticidade da pele.

"A blefaroplastia ainda é uma cirurgia mais procurada pelas mulheres, mas, ultimamente, registra-se um crescimento deste tipo de procedimento por parte da ala masculina. Além das ‘gordurinhas’ que reforçam o aspecto envelhecido e cansado da face, o tecido das pálpebras, inferiores e superiores, também fica flácido e cai", explica Penteado.

Harmonia facial - Um rosto bonito não precisa necessariamente ser perfeito, mas pode formar um conjunto agradável e harmonioso. O nariz ganha posição de destaque já que está localizado no centro do rosto e sempre chama muita atenção. Por isso, sempre é alvo de cirurgias.

"Além de conferir proporção do rosto, ele é capaz de harmonizar a face de uma pessoa. Nos casos em que o formato não está adequado, a cirurgia plástica corrige esta imperfeição, devolvendo o ponto de equilíbrio", afirma o cirurgião plástico.

Queixo - A mentoplastia é a cirurgia para correção das imperfeições no queixo, que podem ser anomalias do crescimento ou deformidades adquiridas por traumatismo. Fatores genéticos, características familiares e raciais têm papel importante no estabelecimento da forma do queixo.

"O diagnóstico da necessidade de realizar uma mentoplastia deve ser feito pelo cirurgião plástico, a partir de queixas do paciente. Nos casos de anomalia do crescimento, além do exame clínico é necessário realizar uma série de exames, como uma telerradiografia de perfil e póstero-anterior, com cefalometria, para chegarmos à uma conclusão", argumenta o especialista.

Pele do pescoço - Devido aos movimentos constantes a que é submetida, a pele do pescoço, tal como a do rosto, sofre com a ação do tempo. "Diferente da pele da face, a pele do pescoço é mais fina, delicada e pobre em lipídeos, o que caracteriza uma derme seca, menos resistente às agressões do meio externo, e mais propensa à formação de rugas".

Nos casos em que a gordura fica acumulada no pescoço (região cervical) e abaixo do queixo (submento), o cirurgião plástico deve avaliar a indicação de uma lipoaspiração de papada. "O procedimento esculpe e realça o ângulo e a linha da mandíbula, ajudando a corrigir a flacidez e desfazendo o queixo duplo. A cirurgia, geralmente, dura menos de uma hora e é feita com anestesia local ou sedação. Não ocorre descolamento da pele e as cicatrizes são imperceptíveis", complementa.


Bigode chinês - Um dos problemas mais comuns no envelhecimento do rosto são as rugas nas laterais da boca, popularmente chamadas de bigode chinês, causada pela perda de hidratação e da elasticidade naturai da pele. Uma solução sugerida pelo cirurgião é preencher o local com a própria gordura da paciente. "O emprego de gordura da própria paciente tem como vantagem um menor custo e a inexistência de reações adversas, uma vez que é um material do próprio organismo", finaliza Penteado.

Por Carmem Sanches

Comente