Como reduzir o envelhecimento da pele?

Como reduzir o envelhecimento da pele

O envelhecimento da pele é um dos maiores alvos da indústria de cosméticos. Quando não são cremes para prevenção de rugas e flacidez, são produtos que garantem a diminuição das linhas de expressão e o aumento da elasticidade. Tudo pelo mito da eterna beleza, prolongando a jovialidade da pele. E será que isso é mesmo possível?

O dermatologista Ademir Jr. descobriu com sua experiência que a maioria das pessoas esquece que envelhece - e só começa tratamentos quando se dá conta de que a pele não é mais a mesma. "Posso dizer que menosprezamos o envelhecimento. Não nos preocupamos com ele por alguns bons anos de nossa vida e isto pode ser um começo para o tal envelhecimento aparecer de forma lenta e sorrateira".

Os hábitos das pessoas podem interferir, e muito, em como a pele reage. Eles podem ser "protetores ou o pé no acelerador" em se tratando de degradação da derme, como ele mesmo define. A também dermatologista Tatiane Curi explica que a degradação de colágeno é individual e varia de acordo com as características de cada um. "Tabagistas tendem a apresentar uma degradação de colágeno maior do que as pessoas que não fumam. Indivíduos que se expõem indiscriminadamente ao sol sem proteção solar ou a câmaras de bronzeamento também apresentam essa degradação mais acentuada, assim como os portadores de algumas doenças específicas como algumas auto-imunes ou algum tipo de artrite reumatóide. Pacientes desnutridos ou que fazem uso abusivo de álcool podem ter uma ingestão de proteínas muito baixa ou deficiente também estão nesse grupo". Quem tem a pele mais clara podem apresentar sinais de envelhecimento e degradação do colágeno também mais evidente.

Claro que a mídia, em geral, sempre apela para propagandas de ótimos produtos para acabar com rugas e flacidez. De fato, eles podem contribuir, mas há muitos fatores que ajudam - e até atrapalham - sua ação.

Tatiane diz que alguns cremes não são tão eficazes quanto aparentam. "Eles podem melhorar textura, hidratação e moderadamente algumas manchas, mas sua eficácia no combate a flacidez de pele e rugas mais profundas ainda é baixa. O bloqueador solar é um grande aliado no combate ao envelhecimento precoce. Alguns deles já apresentam na formulação ativos antioxidantes e clareadores potencializando ainda mais sua ação", afirma.

Mas apenas a utilização destes produtos não é suficiente. "Não adianta ficar utilizando cosméticos para evitar o envelhecimento e se alimentar mal ou ficar tostando debaixo do sol na praia ou piscina. Os fatores que levam ao envelhecimento são internos e externos, logo, uma mudança geral no estilo de vida do paciente faz muita diferença", completa Ademir.

Para manter uma pele sempre linda e saudável, o ideal é uma excelente qualidade de vida, controle da alimentação, foto-proteção, hidratação intensa e uso de antioxidantes por via tópica e oral. Ademir sugere ainda que os níveis de estresse e ansiedade sejam reduzidos.


Já Tatiana deixa algumas dicas de como se alimentar bem. Segundo ela, alimentos ricos em vitaminas como vitamina A, C, E  e sais minerais podem ser considerados antioxidantes ou ter um efeito melhor na absorção destes. Frutas vermelhas como ameixa, amora, morango carregam boas quantidades de antioxidantes. Castanha-do-pará tem grande quantidade de selênio, que tem efeito em retardar o envelhecimento. Peixes são ricos em Omega3, com efeito antioxidante. "Todos esses alimentos são potentes antioxidantes naturais e possuem a capacidade de neutralizar os radicais livres (responsáveis pelo envelhecimento das células) podendo assim auxiliar na preservação de uma pele jovem e saudável".

Por Tissiane Vicentin (MBPress)

Comente