Cirurgias de queixo ajudam a manter a harmonia do rosto

Cirurgias de queixo

Cuidar da pele do rosto é apenas uma parte da estética feminina. Além da beleza, é preciso cuidar da simetria da face, que depende da relação entre o queixo e o nariz. Quando a mulher tem o queixo torto, muito para a frente ou retraído, pode recorrer às cirurgias plásticas para harmonizar o rosto.

O cirurgião plástico Alderson Luiz Pacheco explica que o queixo é um dos principais pontos da estética facial, também é fundamental para manter a harmonia do rosto. Segundo ele, as alterações em sua posição podem ser causadas por deformidades ósseas, que surgem no decorrer do crescimento do indivíduo, ou devido à traumas, fraturas ou tumores.

"No caso do prognatismo mandibular, por exemplo, a mandíbula cresce mais do que deveria para compensar as dificuldades de respiração pelo nariz, para que haja uma maior entrada de ar. A pessoa tem a aparência de ‘face longa’, com o queixo para frente", diz.

Esse exemplo mostra que nem sempre as cirurgias de queixo são de cunho estético. "Se a posição do queixo for mais avançada ou retraída pode comprometer o equilíbrio facial, causar problemas de mastigação e digestão, distúrbios do sono, dores e influenciar a respiração", ressalta o especialista. "Além disso, se for muito grande ou pequeno demais o rosto acaba ficando desproporcional, o que gera complexos e autoestima baixa", completa.

O procedimento cirúrgico recebe o nome de mentoplastia e pode ser utilizado para reposicionar o queixo, encurtá-lo, alongá-lo, corrigir desvios ou modificar o formato do queixo. Antes de recorrer à técnica, o paciente deve fazer exames como radiografia e tomografia computadorizada, para que o médico possa detectar a origem das deformidades e indicar o tratamento mais adequado.

O queixo posicionado para frente é conhecido como prognatismo. "Na cirurgia, é feita uma incisão interna na boca, o especialista faz um corte no osso e o posiciona para trás. A intervenção é finalizada com a fixação com parafusos", esclarece o cirurgião. O reposicionamento pode ser feito em toda a mandíbula ou apenas no queixo, de acordo com o diagnóstico médico. A cirurgia dura de três a cinco horas, dependendo da complexidade.

Dr. Alderson afirma que o pós-operatório requer alguns cuidados, principalmente com a higiene bucal e alimentação. "No início, o paciente deve dar preferência às sopas, cremes, vitaminas e alimentos batidos. Os pontos internos são absorvidos pelo organismo e se houver pontos externos, estes são retirados após sete dias". O resultado final pode ser visto após seis meses.

Já o queixo para traz é chamado de retrognatia. Neste procedimento, a incisão pode ser feita dentro da boca para a colocação da prótese, com anestesia local. "Em algumas situações é necessário cortar o osso, por dentro da boca, e tracioná-lo para frente, fixando-o com placas e parafusos. Para isso, a anestesia é geral, pois que envolve outras estruturas mais complexas", conta Dr. Pacheco.

Outra opção é fazer um implante de silicone entre os músculos do queixo e o osso. Neste caso, a prótese é introduzida no corte dentro da boca ou em uma pequena incisão na parte inferior do queixo. "Para corrigir os desvios laterais, cortamos o osso e o posicionamos para o meio, sempre fixando a região com parafusos para que o queixo se mantenha no lugar previamente determinado", conta o cirurgião.

Durante o pós-operatório, o paciente deve ficar em repouso durante mais ou menos 15 dias, manter uma dieta líquida e inserir alimentos pastosos e sólidos progressivamente, conforme a orientação médica.

A mentoplastia pode ser associada à rinoplastia (cirurgia de nariz) em apenas um tempo cirúrgico. Em determinados casos , o paciente precisa fazer intervenções odontológicas, uma vez que os dentes influenciam as posição dos lábios e estes determinam a do queixo.


"Quando o problema é o excesso ou falta de crescimento do esqueleto facial não basta apenas corrigir o queixo, mas também fazer uma cirurgia ortognática (reposicionamento dos ossos da face)", diz Dr Alderson. "Caso haja anomalias dentofaciais, o tratamento ortodôntico deve ser feito antes da cirurgia. E após a realização da mentoplastia, pode ser necessário finalizar o tratamento ortodôntico".

Por Juliana Falcão (MBPress)

Comente