Anjelica Houston exagerou no botox!

Anjelica Houston exagerou no botox

Anjelica Huston na coletiva de imprensa e, ao lado, encarnando a sua personagem Eileen Rand, na série Smash

A atriz Anjelica Huston, de 61 anos, a eterna Mortícia, da ‘Família Addams’, assustou os fãs ao aparecer na coletiva de imprensa do seriado Smash, da NBC, com uma aparência que não lembrava nem um pouco a sua antiga personagem.

Com rosto bem inchado e uma ‘papada’ protuberante, a atriz -- que não nega a vaidade -- revelou ao jornal Daily Mail que passou por alguns tratamentos para retardar o processo de envelhecimento e recorreu a injeções de colágeno e o botox para minimizar os vestígios da passagem do tempo, o que, visivelmente, não deu muito certo.

E não é só isso, para contornar o erro e tentar reverter o efeito que a deixou com o ‘rosto de travesseiro’, ela tentou alguns procedimentos cirúrgicos. Ou seja, na hora de cuidar dos efeitos do tempo, menos, definitivamente, é sempre mais. Mas, calma lá, não estamos falando para que o Botox não funciona, porém, a técnica deve ser usada com muita moderação.

Antes você ter uma visão negativa sobre o tratamento que é o queridinho (principalmente) das celebridades na hora de amenizar as rugas e marcas de expressão, se aplicado corretamente, garante uma pele lisinha e jovem por mais tempo.

De acordo com a cirurgiã plástica Cristina Pires Camargo, apesar do botox ser popularmente conhecido na área estética pelo excelente desempenho nos tratamentos de beleza e rejuvenescimento facial, ainda há muitas dúvidas e equívocos relacionados ao procedimento.

Gostou da dica, mas está com medo de ser vítima de ter um efeito colateral igual ou pior do que o da atriz Anjelica Houston? A cirurgiã fez uma lista com o que pode e o que não pode ser tratado com o auxílio da técnica.

Pode!

Linhas de expressão, pés de galinha, pescoço e bigode chinês - a aplicação da toxina botulínica tipo A suaviza e promove o relaxamento do músculo que provoca as rugas, o que ameniza a aparência cansada e envelhecida do rosto.

Alternativa como tratamento cirúrgico - o botox pode postergar a necessidade de uma intervenção cirúrgica, pois além de atenuar as rugas de expressão, pode prevenir o surgimento de novas rugas pela reeducação da mímica facial. Ele também é uma boa opção para pacientes que procuram procedimentos menos invasivos ou que buscam resultados eficazes sem períodos longos de recuperação.

Hiperidrose - O botox pode ser usado para controlar o suor excessivo das mãos, pés e axilas. Neste caso, diferente do tratamento para rugas, a toxina botulínica tipo A deve ser aplicada apenas na superfície, para atuar na inervação das glândulas sudoríparas. Na região da axila o tratamento é praticamente indolor, podendo requerer somente um anestésico tópico local. No caso das mãos ou planta dos pés, são usadas técnicas anestésicas e analgésicas que tornam o procedimento mais tolerável.

Não pode!

Preenchimento de lábios - O Botox não tem a função de aumentar o volume, e sim, promover o relaxamento da musculatura onde é injetado. Para essa finalidade, o mais indicado é o preenchimento à base de ácido hialurônico.

Botox em creme - ainda não existe no mercado nenhum produto de uso tópico capaz de promover os mesmo efeitos de relaxamento muscular da aplicação convencional da toxina botulínica tipo A. Além disso, os cremes (cosméticos) agem superficialmente na pele, melhorando a hidratação e atenuando as rugas mais finas. Já a toxina botulínica tipo A atua diretamente no músculo responsável pela formação das rugas de expressão. Ou seja, os cremes não são capazes de reproduzir resultados comparáveis ao Botox.

Por Paula Perdiz

Comente