Acupuntura facial - rosto mais jovem através das agulhas

Acupuntura facial deixa rosto mais jovem

Foto: Bob Paulino/Divulgação TV Globo

Geralmente as pessoas recorrem à acupuntura para aliviar as dores. Mas o que poucos sabem é que as agulhas também são capazes de deixar a mulher aparentemente mais jovem e suavizar os mais diferentes tipos de imperfeições, sejam de nascença ou decorrentes de intervenções cirúrgicas.

Quem criou a técnica foi Reginah Fuka, acupunturista que possui uma clínica em Ipanema, no Rio de Janeiro. Ela estudou Medina Chinesa, estagiou no Instituto de Acupuntura do Rio de Janeiro e também no Japão. E quem não poupa elogios à especialista é a atriz Cláudia Ohana, constantemente elogiada pela sua pele sempre jovem.

Reginah usou toda a sua bagagem para criar a técnica e explica que seu intuito é deixar o rosto mais harmonioso e bonito. Ela conta que uma vez se deparou com uma paciente que havia sofrido sérias queimaduras com ácido. O dermatologista havia recomendado um medicamento e a farmácia errou na dosagem de componente. "A cliente tinha até calos na testa. Então resolvi aplicar a técnica e fiz microssangramentos nos locais com agulha tricúspide. Ao final de cada sessão fazia uma massagem quente com ervas. Em três meses a pela da paciente estava recuperada".

Sabe aquelas plásticas que não ficam 100% e deixam o olho sem fechar direito, o queixo deformado ou o nariz tortinho? A técnica pode ajudar! "Para ser bonita a pessoa tem que ser simétrica. Assim eu faço tratamentos para harmonizar os dois lados do rosto. Levanto sobrancelhas, ponta de nariz e orelhas, suavizo bolsas e olheiras, afino nariz e rosto, aumento lábios, corrijo orelhas de abano e diminuo papadas", diz Reginah.

Paralisia facial, pregas no pescoço, manchas e cicatrizes decorrentes de enxertos de pele também são suavizadas com a técnica de rejuvenescimento e saúde dermofacial. Até queda de cabelo é possível tratar. A acupunturista lembra que teve uma paciente com mais de 70 anos que a procurou com esse fim. Com o tratamento os fios voltaram a nascer na cor escura.

Reginah explica que o nosso rosto pode ser dividido em três partes e cada uma representa uma fase de nossa vida: a região que vai da testa até a sobrancelha é a infância; da sobrancelha até aponta do nariz é a nossa idade madura; e da ponta do nariz para baixo é a nossa velhice. "Quando a gente vê pessoas de 40, 50 anos com marcas na testa é sinal de que ela não teve uma infância muito feliz", comenta.

Segundo a acupunturista, para a mulher ficar mais bonita a mandíbula tem que aparecer, deixando a região do pescoço evidente. E quanto mais alta a orelha, mais bonita a pessoa fica, explica. "É importante lembrar que a técnica não vida só melhorar a aparência. Pelo rosto podemos encontrar todos os pontos do corpo e, assim, tratar também doenças de órgãos internos e vísceras", completa.

O tratamento pode começar com qualquer idade, pois ele é natural e funciona de fora para dentro. "O sangue liberado pelos microfuros criados pela agulha ajuda a pele a liberar toxinas, estimulando a produção de colágeno", explica Reginah. E completa: "Quando a pessoas faz a sessão ela já sai daqui vendo resultados, sentindo a pele mais coladinha no rosto."

Os resultados variam de acordo com a idade, tonicidade da musculatura e cor da pele. As pessoas mais brancas possuem a pele mais flácida, a negra é mais firme e a amarela tem mais problema de aderência e de cicatrização, ficando mais marcadinha. Mas depois de duas ou três horas o vermelhidão desaparece. "Após a sessão a paciente pode passar seu filtro solar, se maquiar e ir trabalhar. Só não pode fazer ginástica ou ir à praia. O sal (do suor ou da água do mar) pode causar um pouco de ardência e potencializar os pontos vermelhos", orienta Regina.

A sessão, com a massagem quente de ervas no final, dura em média 1h e custa R$ 215. A periodicidade do tratamento varia de acordo com a disponibilidade de quem faz. "Tenho pacientes que vêm de fora do país para ficar poucos dias aqui no Rio. Nestes casos, faço mais de uma sessão por dia. O resultado é excelente. A pessoa só não pode tomar sol ou fazer ginástica", ressalta.

Há também os pacientes fiéis, que a frequentam a clínica há quatro ou cinco anos. Eles geralmente fazem o tratamento a cada 15 dias. "Não é necessário realizar o procedimento toda semana. Tenho exemplos de pessoas que passam por quatro sessões seguidas e só retornar depois de seis meses", comenta a acupunturista. "Mas eu particularmente costumo recomendar 10 sessões para que a pessoa possa ver o resultado de maneira ampla."


Não há restrição de idade para recorrer a técnica, entretanto Reginah conta que os mais jovens a procuram por conta de imperfeições, como uma sobrancelha mais alta do que a outra ou diferenças entre os lábios inferiores. O público-alvo da clínica tem entre 30 e 40 anos. "Eu não recomendo a acupuntura estética para quem tem doenças de pele ou espinhas mais severas, pois a agulha pode levar o problema para outras partes do rosto", finaliza.

Por Juliana Falcão (MBPress)

Comente