Ácido hialurônico - o milagre do rejuvenescimento na sua pele

Ácido hialurônico  o milagre do rejuvenescimento n

Manter a pele jovem, sem rugas ou marcas de expressão é o sonho de grande parte das mulheres, principalmente daquelas que não desejam carregar no rosto os sinais da idade. Se você faz parte desse time e adora quando surge uma novidade no mundo beauty, saiba que a descoberta de substâncias e novas técnicas estéticas estão tornando os procedimentos cada vez mais eficazes e seguros.

Um bom exemplo disso são os preenchimentos de sulcos e rugas no rosto com ácido hialurônico, que vêm ganhando técnicas cada vez mais específicas no combate ao envelhecimento. Sem contraindicação e com riscos mínimos de ter algum tipo de efeito colateral, o cirurgião plástico, Alderson Luiz Pacheco, explica que a técnica consiste em aplicar o ácido com uma seringa nos locais afetados pelo envelhecimento. "Os contornos faciais e o volume são recuperados e o resultado é imediato", afirma.

Para quem não sabe, o ácido hialurônico é uma substância presente no organismo, responsável por manter a elasticidade e preencher os espaços existentes entre as células. Com o passar do tempo sua quantidade diminui, acarretando na redução da hidratação da pele e no surgimento de rugas. "O ácido utilizado esteticamente não é de origem animal e por isso não provoca reações alérgicas ao ser aplicado no corpo. Por ser puro, não possui radicais livres e ao ser aplicado se integra aos tecidos e mantém a pele saudável", esclarece o médico.

As principais indicações para o uso da substância são o preenchimento de rugas, sulcos, depressões, o famoso ‘bigode chinês’, aumento do contorno e volume dos lábios, remodelação do queixo e nariz, hidratação da pele e amenização de cicatrizes. "Além de preencher os espaços, o ácido atrai as moléculas de água, estimulando o organismo a produzir mais colágeno no local. Assim a pele fica hidratada e ganha mais sustentação", acrescenta.

Cuidados na aplicação do ácido hialurônico

Durante a aplicação é indicado que o paciente acompanhe o procedimento através de um espelho, aumentando assim a interação com o profissional. Após o tratamento é recomendado o uso de compressa fria ou gelo para reduzir as chances de surgir algum inchaço. "Os edemas são raros e são eliminados entre três e cinco dias pelo próprio organismo. Também pode haver vermelhidão no local ou sensibilidade em intensidade leve, sintomas que somem após 48 horas da realização do procedimento", explica.


Os resultados do tratamento permanecem por até um ano, sendo necessário fazer novas aplicações, já que o ácido é absorvido aos poucos pelo organismo. "As vantagens desta técnica são os efeitos naturais, a ausência de cortes e de efeitos colaterais. O paciente pode sentir algum desconforto durante as aplicações, que pode ser amenizado com o uso de anestésicos, e cada sessão não dura mais do que meia hora. A pessoa pode voltar as suas atividades normais no mesmo dia, sem a necessidade de resguardo", finaliza.

Por Paula Perdiz

Comente