Dicas para cuidar da pele durante o verão

A estação exige cuidados específicos para a pele - proteja-se
verãopele

Foto - Shutterstock

As estações mudam e, com elas, os cuidados contra os malefícios do sol também devem ser adaptados, principalmente, durante o verão, quando os raios ultravioletas são mais fortes, podendo causar uma aparência envelhecida.

Investir em um bom fotoprotetor, além de roupas com proteção adequada, são atitudes determinantes para enfrentar as altas temperaturas e garantir um verão saudável e prazeroso.

O excesso de sol pode provocar queimaduras, desidratação, envelhecimento precoce, flacidez, os temidos melasmas, ou seja, manchas. "É importante enfatizar que esses efeitos são resultado do sol que tomamos durante a vida inteira, pois é cumulativo na pele, quer dizer, o dano causado ao DNA celular pela exposição solar, ao longo dos anos, vai determinar o envelhecimento precoce e, até mesmo, o aparecimento de um câncer de pele, dentre outras doenças desenvolvidas pelo abuso da radiação", comenta o Dr. Abdo Salomão, dermatologista de Minas Gerais.


Segundo o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais, a incidência dos raios solares está ultrapassando cada vez mais a barreira da camada de ozônio, chegando a Terra com mais intensidade, principalmente no verão.

Por esta razão não economize na hora de passar o fotoprotetor. Calcula-se que, para uma pessoa de porte médio, são necessárias nove porções de filtro distribuídas pelo corpo. Aplique uma porção em cada uma das seguintes regiões: face e pescoço, barriga e peito, braço e ombro direto, braço e ombro esquerdo e costas. Duas porções para perna e pé esquerdo, e a mesma quantidade para perna e pé direito.

"Por precaução, recomendo aos meus pacientes uma quantidade de protetor solar um pouco maior para prevenir e manter a proteção da pele. Para o uso corporal, indico cerca de três colheres de sopa, contanto que a aplicação seja em um período de 30 minutos antes da exposição ao sol, pois esse é o tempo médio que o filtro solar necessita para agir na pele.

É fundamental, também, utilizar o produto indicado para o rosto e corpo. Alguns produtos para o corpo são mais densos e oleosos que os protetores feitos especialmente para o rosto. Por esse motivo, se você tem a pele oleosa e com predisposição a espinhas, o protetor do corpo pode piorar a situação. Para os homens, que normalmente possuem a pele mais oleosa, indico os produtos em gel e spray", finaliza a dermatologista.

A roupa certa para dias de sol

Ao contrário do que muita gente pensa, as roupas do corpo não oferecem proteção total contra o sol. Isso porque os raios ultravioletas são capazes de penetrar através do tecido e podem danificar a pele.

Independente disso, a roupa continua a ser imprescindível na luta contra os malefícios dos raios solares, inclusive com o uso de um bom chapéu, que protege contra os raios UV, pois cobre parte do rosto, pescoço, orelhas e o couro cabeludo da luz solar direta.

É interessante procurar roupas que têm um fator de proteção ultravioleta estampada na etiqueta, o que indica quanta proteção UV o tecido proporciona.

"Você pode fazer um teste simples para avaliar o grau de proteção da roupa: segure-a contra a luz solar para verificar o quanto de luz chega ao outro lado do tecido", afirma o dermatologista.

Tire todas as suas dúvidas na hora de cuidar da pele. A blogueira Juliana Goes e a dermatologista Irina Afonso dão as dicas. Vem ver:

Por Vila Mulher

Comente