Cosméticos importados são indicados para a pele das brasileiras?

pele brasileira

Foto - Shutterstock

Vaidade não tem idade, às vezes não tem preço e com a facilidade dos e-commerces, não tem distância. Parece que está no DNA da mulher procurar por cosméticos cada vez mais potentes. Nessa área, os produtos importados são verdadeiros objetos de desejos (principalmente os franceses).

Mas antes de adquirir um produto desses, que geralmente tem um custo alto, as mulheres devem se atentar a alguns prós e contras, principalmente a eficácia deles na pele das brasileiras.

Angélica Pimenta, dermatologista da Sociedade Brasileira de Dermatologia, conta que a pele pode não se acostumar com um produto fabricado no exterior. "Se os cosméticos não forem adequados para o tipo de pele e idade da pessoa, tanto os produtos importados quanto os nacionais podem não dar o resultado esperado", explica.

Os produtos desenvolvidos em outros países são direcionados às peles das pessoas que vivem no local de origem. Cada cosmético é pensado na necessidade da mulher, mas também no clima em que ela vive. Usar opções que não foram desenvolvidas para peles tropicais, como as das brasileiras, pode piorar algum quadro dermatológico e causar algum efeito rebote.

"Geralmente, os produtos internacionais deixam a pele mais oleosa, obstruem poros, causam ou pioram a acne, ou podem ter efeito rebote (dependendo da composição). Assim, podem manchar, ressecar e descamar a pele, além de causar alergias", afirma a expert no assunto. Vale reforçar que isto não é uma regra.

Mas, isso não significa que todos os cosméticos internacionais vão causar danos à pele, pelo contrário, até podem ajudar. O problema está no objetivo do produto: "Os produtos europeus tendem a focar mais na hidratação, por conta do clima da região. Se for de uma área com clima parecido com o nosso, como na Argentina, praticamente não há diferença", reforça a dermatologista.

Antes de buscar um produto lá fora só por causa da marca, tente opções da mesma marca vendidas aqui, em território nacional. "Hoje em dia, existem linhas específicas das marcas internacionais que são adaptadas para a pele brasileira e vendidas no Brasil. Fora do País, principalmente na Europa, podemos não encontrar esses produtos".

Os cosméticos internacionais têm benefícios, sim! Assim como as opções brasileiras, os produtos que são feitos fora do Brasil possuem propriedades antioxidantes, tonificam o rosto, além de darem uma força para a hidratação da derme. "E ainda protegem a pele da exposição solar", completa Angélica.

Existem produtos que são bons de marcas nacionais e internacionais. Para a dermatologista, os cosméticos até podem competir entre si e o uso dos internacionais não está vetado.

"Primeiramente, busque por uma orientação de um dermatologista para entender qual é o seu tipo de pele e quais os ativos que são recomendados. Pesquise antes de comprar para ter certeza que o produto é ideal", recomenda Angélica.


Por Caroline Sarmento

Comente