Uso de aquecedores e água quente: desvantagens para a pele

Água quente desvantagens para a pele

Além do uso regular de hidratantes, existem outras formas para ajudar a pele a ficar hidratada. Evitando certos hábitos, como tomar banhos com água muito quente ou ficar exposto a ambientes muito climatizados, por exemplo, também contribuímos para a saúde da nossa pele.

A pele não tem apenas função estética, mas também de barreira, ou seja, protege o organismo contra a perda de água e contra a entrada de microorganismos. Essa barreira é formada por lipídios, que são gorduras secretadas pelas glândulas sebáceas da pele.

Quando tomamos banhos muito quentes e prolongados, estamos retirando em demasia essa barreira de proteção lipídica e assim, nossa pele fica mais ressecada (no caso das peles secas) ou desidratada (no caso das peles oleosas).

Se a água do banho for menos quente ou se o banho for mais rápido, a quantidade de lipídios perdida pode não ser tão grande e assim, dando tempo para o próprio corpo ir se recuperando e voltar à hidratação normal.

Além disso existe o hábito prejudicial de permanecer em ambientes com ar condicionado ou aquecedores, que por si só já diminuem mais ainda a umidade do ambiente, forçando assim que a nossa pele tente produzir mais barreira lipídica.


Chega um ponto em que a nossa pele perde a batalha. Conclusão: mesmo no inverno podemos sim ficar com nossa pele mais ressecada.

Outros fatores que pioram o ressecamento da pele, principalmente em pernas e braços são: o uso de buchas no banho, o uso muito frequente de esfoliantes, tomar dois banhos diários usando sabonete em ambos e a idade (quanto mais idade, menor produção natural de sebo).

Por Jessica Moraes

Comente