Tratamentos para redução de medidas

tratamentos

Jutta Klee/ableimages/Corbis

Alguns dos principais desejos das mulheres são valorizar as formas, ter um corpo na medida certa e bem torneado e se sentir mais atraente e confiante, o que as influenciam em deixar o corpo em forma a qualquer época do ano.

Apesar da estação mais quente já ter ido embora, os especialistas falam que o outono-inverno é a melhor época para procurar por tratamentos estéticos que possam ajudar na redução das medidas de regiões como quadril, barriga e coxas.

"Iniciar um programa de redução de medidas durante o inverno é a melhor escolha que uma mulher pode fazer, porque ela terá tempo suficiente para ganhar um corpo mais enxuto. É necessário, entretanto, aliar alimentação equilibrada e atividades físicas para obter o resultado tão desejado, porque nada funciona isoladamente", destaca a Laercio Guerra, especialista em Cirurgia Plástica pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica e membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBPC).

A lipoaspiração, por exemplo, é um dos procedimentos mais indicadow para tratamento de gordura localizada. A nomenclatura varia de acordo com a forma como ela será feita: vibrolipoaspiração, lipoaspiração ultrassônica, hidrolipoaspiração, entre outros.

Já as principais e mais eficazes técnicas não-invasivas para a perda de gordura localizada incluem a criolipólise, método de congelamento e posterior destruição da gordura e o I-lipo, aparelho de laser que diminui o volume das células de gordura e com isso promove a diminuição de medidas.

Lipoescultura: Uma das plásticas mais comuns de ser realizada, a lipoescultura consiste em utilizar parte da gordura lipoaspirada para ser enxertada em outras áreas do corpo que precisem de preenchimento, como por exemplo glúteos, coxas, sulcos da face.

Vibrolipoaspiração: É a lipoaspiração realizada com um aparelho que promove vibrações na cânula. Favorece a quebra e remoção da gordura, assim como diminui o trauma cirúrgico, causando menos dor e menor sangramento. A desvantagem deste tipo de cirurgia é o custo a mais com o aparelho.

Lipoaspiração Ultrassônica: Para este procedimento, inicialmente é introduzida uma cânula em que pela ponta são emitidas ondas de ultrassom para liquefazer a gordura e facilitar a aspiração. Posteriormente é realizada a lipoaspiração tradicional da gordura derretida e da que não foi liquefeita. O objetivo também é diminuir o trauma cirúrgico e facilitar a recuperação. Assim como na Vibrolipoaspiração, a desvantagem deste procedimento é o custo e também a chance de queimaduras.

Lipoaspiração a Laser: Este método segue a mesma ideia da ultrassônica, sendo que ao invés do ultrassom é usado o laser para quebrar a gordura e as desvantagens também são as mesmas.

Lipoaspiração Tumenscente: Têm este nome todos os procedimentos em que se injeta uma solução com soro, anestésico e adrenalina antes da lipoaspiração. É um procedimento de rotina nas lipoaspirações, por tanto todas são tumescentes.

Hidrolipoaspiração (HLPA): Neste procedimento o médico aplica uma anestesia local e em seguida utiliza um ultrassom externo para quebrar a gordura antes da lipoaspiração. É recomendada para os que possuem pequena quantidade de gordura e áreas restritas a serem lipoaspirada. As desvantagens são: chances de irregularidades e necessidade de várias sessões para se tratar todas as áreas desejadas, o que pode aumentar o custo e o risco de complicações.


Por Vila Mulher

Comente