Tire suas dúvidas sobre proteção solar

Tire suas dúvidas sobre proteção solar

Você já deve estar garantindo o belo bronzeado de verão não é? E entre areias escaldantes, piscinas e toda aquela energia positiva da estação, não dá para esquecer o vilão neste cenário: o câncer de pele.

A Drª Alessandra Nogueira, dermatologista e gerente médica da Galderma respondeu as dúvidas mais comuns sobre proteção solar e quais os cuidados necessários para manter-se saudável durante e após o verão. Confira:

O que significa o valor do FPS?

FPS é a sigla para Fator de Proteção Solar e indica o grau de proteção da pele contra a queimadura solar. Um FPS 50, por exemplo, mostra que você está 50 vezes mais protegida contra os raios UVB, ou seja, precisa de 50 x mais radiação solar UVB para desencadear uma queimadura solar do que se não estivesse usando nada. Isso desde que seja aplicada a quantidade adequada de filtro solar.

Qual a diferença entre UVB e UVA? Os dois fazem mal à saúde?

A radiação UVA penetra profundamente na pele, não costuma ter sua intensidade alterada conforme a época do ano ou altitude de cada região e é a principal responsável pelo fotoenvelhecimento. Já os raios UVB são os causadores das queimaduras solares e mudam de intensidade conforme a estação e altitude, ganhando força no verão, em especial entre as 10h e 15h. O UVB está diretamente relacionado ao desenvolvimento de câncer de pele nas áreas corporais fotoexpostas.

O FPS protege apenas contra os raios ultravioletas do tipo B?

Sim. O FPS indica apenas o fator de proteção contra os raios UVB. O ideal é usar filtros de amplo espectro, ou seja, que também tenham proteção UVA, que deve ser no mínimo 1/3 do valor do FPS, segundo recomendações da Diretiva Européia, publicada em 2006.

Ficar na sombra me protege dos raios solares?

Parcialmente. Mesmo na sombra estamos expostos à radiação UVA, principal responsável pela perda de elasticidade da pele, manchas, rugas finas e profundas, características do tão temido fotoenvelhecimento. Para se ter uma idéia da potência dos raios UVA, eles penetram profundamente na pele, atravessam vidros e não são amenizados de acordo com a altitude do lugar, hora do dia ou estação do ano.

Existe um horário apropriado para se expor ao sol?

Sim! Na praia ou piscina, antes das 10h e depois das 15h. Fora desse período, a radiação UVB é mais intensa, causa facilmente, queimadura solar, manifestada por vermelhidão, bolhas e descamação na pele. Além disso, está associada ao aumento do risco de desenvolvimento de câncer de pele no futuro. Vale lembrar que a exposição ao sol no período apropriado não dispensa o uso do protetor solar.

Quando devo usar protetor solar?

Diariamente. Estudos atuais demonstram os benefícios da fotoproteção diária, com filtros solares de amplo espectro, os quais previnem agressões da pele causadas pelo sol. Além disso, alguns locais refletem luz solar e potencializam a ação do sol, como a água; a neve (85%); superfícies pintadas de branco e asfalto (70%) e; areia branca, (25%). Nos períodos de exposição mais intensa, como o verão, é necessário aplicar o protetor até mesmo nas partes do corpo cobertas por roupa, pois a radiação UV penetra em tecidos com trama larga e cores claras. Uma camiseta de malha branca seca, por exemplo, oferece proteção entre UPF 5 a 9 apenas.

Qual quantidade de protetor solar devo usar?

Para obter uma proteção eficiente, use 35g por aplicação, o equivalente a duas colheres de sopa cheias. Lembrando que o produto deve ser aplicado 30 minutos antes da exposição ao sol e reaplicado a, pelo menos, cada duas horas.

É exagero tomar todos esses cuidados em dias nublados?

De jeito algum! Em dias nublados, 80% da radiação solar atinge a Terra, ainda que você não perceba a ação do sol no corpo. Por isso, proteger-se é necessário sempre e o uso do protetor solar é indispensável.

Comente