Sinais na pele que indicam estresse

Sinais na pele que indicam estresse

Dormir pouco, enfrentar o trânsito congestionado, trabalhar mais do que o indicado e comer pouco. A soma de tudo isso dá origem ao estresse, que muitas vezes causa problemas de pele. E não adianta só recorrer aos cosméticos para buscar um rosto saudável. Sem uma dieta saudável ou equilíbrio emocional, nosso esforço fica pela metade.

Um dos problemas mais comuns que se manifestam na pele das mulheres vítimas de estresse é a acne. Segundo a Dra. Magda Expósito, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia, apesar de ser algo comum na adolescência, este problema pode ser considerado patologia no adulto quando se inicia a partir dos 20 anos ou começa na adolescência e vai até a idade adulta.

"A acne pode ocorrer na face e no tronco. Quando relacionada ao estresse deve ser tratada em todo seu contexto, ou seja, é preciso descobrir o componente emocional que piora essa patologia naquele determinado momento da vida do individuo. A partir daí, busca-se melhorar a situação, por meio de alimentação adequada, atividade física orientada, repouso e relaxamento do corpo", explica. Feito isso, o uso de cremes entra na fase complementar.

A dermatologista conta que, além da acne, algumas doenças de pele têm ligação com o estado emocional e podem apresentar piora em situações com alto nível de ansiedade e estresse. Entre elas estão psoríase, vitiligo e dermatite seborreica (inflamação crônica da pele com erupções cutâneas nas áreas de maior produção de oleosidade pelas glândulas sebáceas).

"Podemos citar ainda o aumento da transpiração axilar, nas palmas das mãos e nas plantas dos pés, dermatite atópica (inflamação que causa coceira e pode aparecer nos primeiros meses de vida e tem um componente emocional como agravador), alopecia areata (também conhecida como "pelada", provoca queda repentina de pelos em áreas do corpo, geralmente no couro cabeludo) e o Herpes", enumera Dra. Magda.


A especialista diz que o ritmo alucinante da vida atual pode estar relacionado à descoberta de doenças agravadas, desencadeadas ou determinadas pelas sobrecargas emocionais. "O estresse, a ansiedade e a depressão exacerbam diversas doenças cutâneas. E reconhecer a situação emocional como um fator ligado ao aparecimento ou piora de alguns quadros cutâneos já é um passo para a busca do controle da doença", orienta.

Por Juliana Falcão (MBPress)

Comente