Será que a mulher brasileira está satisfeita com o seu corpo?

Mulher brasileira  feliz com o corpo

Toda ou quase toda mulher brasileira vive em constante briga em relação ao seu corpo. Apesar de morarmos em um país conhecido por abrigar belas representantes do público feminino, este conceito parece não fazer parte da realidade de muitas delas, já que apenas 8% se dizem satisfeitas com o próprio corpo.

Em comemoração aos 30 anos de atividade, a Clínica Onodera contratou uma empresa especializada na elaboração de pesquisas sobre o universo feminino, a Sophia Minds, para descobrir qual era o nível de satisfação das mulheres em relação ao corpo. Foram entrevistadas 3.500 mulheres das classes A, B e C de todas as regiões do país, com idades entre 18 e 60 anos.

Os resultados revelaram pontos surpreendentes: 92% das mulheres disseram acreditar que as outras pessoas reparam em seus defeitos físicos, enquanto apenas 8% afirmaram estarem completamente satisfeitas com o corpo. Porém, 71% das mulheres estavam satisfeitas somente com algumas partes do corpo e 21% afirmaram que estão completamente insatisfeitas com a aparência.

Entre as partes que mais incomodam as mulheres estão: barriga (69%), seios (46%) e os glúteos (26%). E ratificando o fato de que as mulheres quase nunca estão satisfeitas com o corpo, o estudo mostrou que 15% das entrevistadas disseram se incomodar com a estatura, 21% reclamaram dos seis pequenos e 12% dos seios grandes demais.

Apesar da insatisfação, 26% delas, em sua maioria de classe C, disseram que não fariam nada para mudar como são e que não querer gastar muito com esse tipo de investimento.

Já 62% delas revelaram que estão recorrendo cada vez mais aos exercícios físicos para melhorar a aparência.

Em relação à balança, 56% das mulheres declararam que estão acima do peso ideal e 36% delas têm medo de engordar. Já quando o assunto é tratamento estético, 56% das brasileiras confessaram já terem realizado tratamentos faciais e 38% já fizeram tratamentos corporais, o que mostra bom resultado em relação à preocupação com o corpo no país.


Para a nossa surpresa, a pesquisa ressaltou que 27% das mulheres afirmaram ter muita celulite e 24%, quase a mesma porcentagem, ressaltou que são as estrias que mais as assombram.

Quando perguntadas qual o momento que todas essas insatisfações mais atrapalhavam, elas foram taxativas: são no relacionamento com o homem, na conversa, no sexo ou na conquista.

Por Carolina Pain (MBPress)

Comente