Prótese de silicone torta - sonho pode virar pesadelo

Prótese de silicone torta

No Brasil, mais de 1.700 pessoas se submetem a cirurgias plásticas todos os dias, somando cerca de 640 mil anuais, segundo uma pesquisa realizada pelo Ibope. A grande maioria das cirurgias é implante de silicone. O que ninguém espera é que o sonho possa virar pesadelo.

Valesca Popozuda está participando da 4ª edição do reality show "A Fazenda". Recentemente, sua prótese chamou atenção, não pelo tamanho, mas pelo formato de seu bumbum. A colunista Fabíola Reipert, chamou atenção para a dessimetria da prótese de Valesca.

De acordo com Miguel Sorrentino, cirurgião plástico e membro titular da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, essa situação deveria ser incomum, mas não é. Ele aponta o grande aumento na procura por implante e, consequentemente, o crescimento no número de procedimentos realizados por médicos não qualificados como as principais causas de assimetria (falta de harmonia).

"Existem alguns motivos para que aconteça a assimetria decorrente da cirurgia. Podem ser fatalidades como falta de cuidado no período pós-operatório imediato, bem como cicatrização assimétrica pelo próprio corpo da mulher, até realmente erro técnico por parte do profissional médico que realizou o procedimento", afirma Dr. Miguel. "Antes da operação, diferenças de forma e volumes, mesmo que sutis, devem ser verificadas, e se necessário, usar próteses de tamanhos e até formas variadas", recomenda o cirurgião plástico Dr. Gustavo Merheb, membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica.

Dr. Miguel garante que a ideia de que a prótese de silicone se movimenta pelo corpo é fantasiosa. "Não existe maneira da prótese se mover e nem se desalojar sem uma causa direta, por exemplo, um acidente que traumatize intensamente o local de implantação", diz. Dr. Gustavo Merheb lembra que o que pode ocorrer é uma contratura capsular. "Tudo o que colocamos em nosso organismo é revestido por uma membrana. O que pode acontecer é a ocorrência de uma contratura da cápsula que envolve a prótese, chegando a deformá-la", esclarece Merheb.

É preciso muito cuidado durante o pós-operatório, ele está entre os vilões do bom resultado. "Acidentes, má cicatrização, mau cuidado no pós-operatório, erro técnico, contratura capsular e descolamento progressivo da cavidade submuscular pelas próteses são basicamente os principais causadores de imperfeições neste procedimento", aponta Dr. Sorrentino. "Mesmo assim, são ocorrências raras e mesmo ocorrendo, todas são geralmente resolvidas tranquilamente", completa.


As correções são feitas através de procedimentos cirúrgicos. "Em casos de assimetrias, uma cirurgia para sanar o problema, seja ele da origem que for, será sempre necessária", dispara Dr. Merheb. "No período pós-operatório, as orientações devem ser seguidas à risca", completa. O cirurgião Miguel Sorrentino, diz: "Os cuidados neste tipo de cirurgia em especial hoje são realmente mínimos, mas deve ser respeitado nos primeiros dias".

Por Bianca de Souza (MBPress)

Comente