Problemas de pele no verão

Herpes, micoses, queimaduras...saiba mais sobre estes problemas frequentes de verão
Problemas de pele no verão

É nessa época de muito calor que o clima é ideal para o surgimento de alguns problemas de pele e tomar os devidos cuidados com ela nunca é demais. No verão, é comum vermos pessoas com a pele avermelhada mesmo sem ter ido à praia.

Isto ocorre pela falta de proteção que deve ser redobrada em regiões tropicais, onde os níveis de radiação são intensos. Roupas, chapéus, guarda-sol e protetores solares contribuem para a proteção.

Fique atenta em alguns desses problemas na lista abaixo:

Brotoejas - Brotoeja ou miliárias são pequenas bolhas que aparecem nas regiões mais abafadas do corpo, como o tronco e as nádegas. "Elas são decorrentes do entupimento das glândulas sudoríparas, as responsáveis por eliminar o suor. Esse problema é mais comum em crianças, portanto, elas devem ficar em ambientes frescos. É preciso evitar locais abafados, como um carro fechado depois de passar horas embaixo do sol.

Herpes labial - o vírus geralmente encontra-se latente no organismo da pessoa. O sol diminui temporariamente a imunidade, favorecendo a proliferação do vírus herpes simples.

Micoses - Existem vários tipos de micoses, mas segundo a mais comum no verão é a pitiríase: manchas brancas pelo corpo. O fungo que provoca essa micose habita o corpo e em condições favoráveis, como a oferecida pelo calor.

Melasmas - são as manchas que surgem na face, tendo como o principal fator desencadeante a exposição à radiação solar. As manchas, decorrentes de muito bronzeado, como as sardas, também podem ser prevenidas com o uso do protetor solar. Mas caso o estrago já esteja feito, tratamentos com cremes e peelings podem ajudar a amenizar essas marcas cutâneas.

Queimaduras - são os resultados imediatos ao bronzeamento excessivo e sem segurança. O acúmulo de queimaduras devido à exposição solar é o maior responsável pelo surgimento do câncer de pele. Para evitar isso, use o filtro solar sempre.

Bicho geográfico - nome popular da larva migras, o bicho geográfico é um parasita que se aloja na pele, principalmente nos pés. Ele causa coceira, irritação e, muitas vezes, dor. A forma de contrair esse parasita é por meio do contato com fezes contaminadas, causadas por cachorros soltos na praia. É aconselhável também nunca andar descalço na areia ou na rua.


É preciso ainda ter muito cuidado com outro acidente comum no verão: as pessoas que adoram um suco de limão ou uma caipirinha precisam lavar bem as mãos depois de manipular a fruta, pois a queimadura provocada pelo sumo do limão pode levantar bolhas.

Depois de tomar esses cuidados com a pele, que tal dar um pouquinho de atenção para as axilas? Veja aqui dicas da dermatologista Irina Afonso a convite da Dove e do portal VilaMulher, para te ajudar a cuidar da região e te deixar pronta para os dias quentes:

Por Jessica Moraes

Comente