Por que tenho excesso de pelos?

excessodepelo

Foto: John Smith/Corbis

Qualquer mulher que tenha excesso de pelo, também conhecido como hipertricose e hirsutismo, sente-se incomodada, que leva a vergonha e alguns casos até baixa autoestima e problemas de depressão. A causa exata do excesso de pelo ainda é desconhecida, na maioria dos casos, mas a medicina encontrou no fator hereditário a resposta mais próxima.

Uma causa comum do hirsutismo é a Síndrome do Ovário Policístico (SOP). Mulheres com SOP e outros problemas hormonais que causam crescimento indesejado de pelos também podem apresentar acne, problemas com os ciclos menstruais, dificuldade para perder peso e diabetes. Se esses sintomas começarem repentinamente, você pode ter um tumor que libera hormônios masculinos.

Outras causas raras de crescimento indesejado de pelos podem incluir tumor ou câncer da glândula suprarrenal ou no ovário, síndrome de Cushing, hiperplasia adrenal congênita, hipertecose (uma condição na qual os ovários produzem excesso de hormônios masculinos) e uso de certos medicamentos, incluindo testosterona, danazol, esteroides anabólicos, glicocorticoides, ciclosporina, minoxidil e fenitoína.

Especialistas orientam as mulheres procurar um médico se observar o crescimento repentino de pelos grossos no corpo, em geral, em áreas como rosto, tórax, abdomen, parte interna das coxas, costas e glúteos. Alteração no timbre de voz e queda excessiva de cabelos também devem ser levadas em conta.


Após o diagnóstico, o ideal é que se faça o tratamento em conjunto, ou seja, cuidar da saúde com um especialista, combatendo a causa e fazer depilações constantes. As mais indicadas para quem tem pelos mais grossos são as que arrancam pela raiz, fazendo com ele demore mais para crescer ou não volte mais a incomodar. Técnicas a laser, cera quente e com linha são boas opções.

Opções mais em conta e temporárias encontram-se na pinça ou lâminas e cremes depilatórios que, em geral, apenas cortam o pelo.

Por Natália Farah

Comente