Para Dr. Hollywood corpo mais natural é o novo padrão, será?

Corpo natural será o novo padrão de bele

Recentemente, o Dr. Roberto Rey, mais conhecido como Dr. Hollywood, fez um comentário que despertou a curiosidade de homens e mulheres que se preocupam com a estética. Segundo o cirurgião, o padrão de beleza irá sofrer grandes transformações até 2015. Chega de implantes de silicone e magreza excessiva. Dr. Rey garante que um corpo mais natural será a bola da vez.

O antropólogo Renato da Silva Queiroz, organizador da coletânea "O corpo do brasileiro: estudos de estética e beleza", (Editora Senac, 2008, 2º ed., São Paulo), afirma que há diversos fatores que influenciam nas características do padrão de beleza vigente.

"Eles são variados e sofrem alterações ao longo da história. Nas sociedades modernas, dependem da moda, da definição e valorização de um ideal estético mais geral, do prestígio de determinadas ocupações e atividades econômicas e sociais, da mídia, das classes sociais e mesmo dos critérios de identidade grupal", diz.

Renato ressalta que tudo leva a crer na existência de critérios universais na definição da estética corporal ou da beleza. "Simetria facial, adequada proporção entre as diferentes partes do corpo, viço e razão cintura/quadril, são alguns exemplos", revela o antropólogo.

Sobre a afirmação de Dr. Hollywood, Queiroz afirma: "Os padrões poderão sofrer alterações, mas elas não se dão ao acaso. A relação estabelecida entre um corpo mais enxuto e a saúde corporal, por exemplo, tende a produzir certo ideal estético". "Mas não apenas estético, pois quem é tido como gordo acaba sendo estigmatizado, vítima de estereótipos negativos, rotulado como preguiçoso, displicente, indisciplinado, feio, incompetente e desprovido de força de vontade", completa.

Além disso, Renato ressalta que para os humanos, não há um corpo "natural", pois ele é sempre objeto de ações visando modificá-lo: perfuração dos lóbulos das orelhas, escarificações (método utilizado para se criar "tatuagens" com a cicatrização da pele), pinturas, adornos, etc. O corpo é apropriado, alterado e adestrado pela cultura, "Por isso, à medida que avançam as técnicas cirúrgicas, cresce a procura pelas correções ou alterações plásticas, estéticas ou reparadoras, o que inclui implante de silicone, com destaque para aqueles procedimentos capazes de aproximar o corpo do padrão de beleza mais valorizado", esclarece o antropólogo.


Por esses motivos é difícil afirmar que os padrões irão mudar nesse sentido. "A velocidade deste processo acompanha o ritmo acelerado dos avanços médicos, e não se vislumbra um possível retorno à valorização do corpo "natural", intocado pelas modificações que nele introduzimos", finaliza Renato Queiroz.

Por Bianca de Souza (MBPress)

Comente