Malha para drenagem linfática

Malha para drenagem linfática

Foto/Divulgação Vitaderm

A drenagem linfática auxilia no controle dos edemas (inchaços) e pode ser uma importante aliada no pós-operatório em caso de cirurgias na pele ou subcutâneas.

Conforme a fisioterapeuta Tânia Antonialli, após cirurgias plásticas é preciso um cuidado especial para fazer as manobras através de toques firmes ou leves, também circulares, com o uso de produtos ou não. Dessa forma alguns profissionais usam um macacão especial que mapeia todo sistema linfático. "A paciente veste o macacão e através dele nós conseguimos realizar os movimentos sem o risco de descolamento dos tecidos. É apenas um suporte para nós, profissionais, que ajuda muito na drenagem feita após as cirurgias plásticas", explica Rosi Damatta.

Segundo a técnica em estética da Vitaderm, a malha foi desenvolvida por uma equipe do Hospital das Clínicas e muitas vezes também têm o poder de potencializar a ação de uma máscara de argila durante a aplicação, que pode estar associada ao tratamento.

[galeria]

As especialistas afirmam que a drenagem pode ser feita entre uma a três vezes por semana. "Em casos de pós-operatório até todos os dias", acrescenta Priscila Fernandes. Ao contrário do que muita imagina, manchas ou hematomas não devem aparecer depois da sessão. Como não se trata de massagem, mas sim uma técnica para estimular o sistema linfático, a fisioterapeuta explica que se isso acontecer é um indício de que ela foi feita incorretamente.

"Lembrando que a drenagem não pode ser usada em pessoas com infecções agudas, insuficiência cardíaca, trombose, hipertensão, câncer, asma brônquica e bronquite asmática", conclui a fisioterapeuta.

Ao contrário do que muita gente pensa, a drenagem linfática não faz milagres em relação à celulite, essa causada por problemas de circulação, nem remove as indesejáveis estrias. A "massagem" é uma forma de amenizar o problema da celulite, pois através dela fisioterapeutas conseguem estimular a liberação dos líquidos que ficam no tecido subcutâneo, responsável por piorar o aspecto dos furinhos e oscilações nas regiões do bumbum e quadris.


Para entender melhor, a drenagem é uma técnica que facilita o escoamento do líquido linfático (que fica entre as células e é rico em gorduras) até os gânglios linfáticos, que o drena para a circulação. Esses líquidos (linfáticos) ficam retidos em tecidos subcutâneos causando uma certa sensação de inchaço e incômodo. Geralmente, as partes periféricas do corpo (como braços, pernas, pés) são as que mais necessitam de cuidados, pois acumulam muitos líquidos.

Por Juliana Lopes

Comente