Laser em pele morena, pode?

pele morena

Foto: Phillip Graybill/Corbis

Mulheres negras: animem-se. Já existem equipamentos de laser que podem ser usados em pele morena sem o risco de ficarem com manchas ou queimaduras.

Estudos internacionais deram origem ao aparelho RevLite, pioneiro em uma tecnologia que realiza alta aplicação de energia em um curtíssimo espaço de tempo (cinco nanosegundos).

Diferentemente das técnicas convencionais, ele não gera calor, mas um efeito fotoacústico, devido a um poderoso impacto mecânico, suficientemente capaz de destruir o alvo na área a ser tratada. Ou seja, evita-se o perigo dos efeitos térmicos, nocivos à pele morena, e também queimaduras, dores e incômodos.

Esse novo laser pode ser aplicado em qualquer área do corpo, o que o permite tratar uma série de problemas cutâneos sem medo. Além da depilação, que atinge até mesmo os pelos finos, é possível cuidar de lesões pigmentares dérmicas e epidérmicas, entre elas o melasma, distúrbio na pele que causam manchas escuras, tatuagens multicoloridas, lesões vasculares e olheiras.

Paralelamente também é possível estimular o rejuvenescimento, já que por meio das sessões ocorre o estímulo da síntese da proteína de sustentação da pele, fechamento dos poros e a melhora da textura. Nesse tipo de tratamento, recomenda-se 15 sessões.

Laser de diodo

O laser de Diodo também é indicado, já que possui um sistema de segurança específico para a pele negra com um tempo de relaxamento térmico longo e ponteiras resfriadas, focando somente o pelo e preservando a pele escura ao seu redor.

Laser de alexandrita

Esse pode ser usado em baixa energia e confere alta proteção para peles negras. O aparelho vem com um sistema de refrigeração, o spray criógeno, que protege a camada mais superficial, evitando queimaduras. Isso porque como a pele negra tem mais tendência à foliculite, é melhor fazer depilação a laser, para prevenir a hipercromia pós-inflamatória e a formação de cicatrizes.

Cuidado!

Antes de qualquer decisão, procure um médico ou uma clínica que sejam indicados por pessoas confiáveis e exigentes com a saúde. Certifique-se de que o procedimento será feito por especialistas.


Também é importante conhecer todas as sensações e efeitos que envolvem o procedimento: como é a sessão, quais as reações indesejáveis e suas consequências, além é claro, de perguntar sobre os benefícios, em quanto tempo aparecem, como o equipamento age e os cuidados necessários antes e depois.

Comente