Foliculite: tratamentos e cuidados

Foliculite tratamentos e cuidados

Para quem não sabe, foliculite é uma inflamação no folículo capilar, o lugarzinho onde nasce o pêlo - e pode ser muito mais comum do que muita gente pensa. Esta inflamação normalmente ocorre após uma tentativa do pêlo "sair para fora da pele e não conseguir", explica o dermatologista Orlando Sanches, coordenador geral da Pós-Op, clínica especializada em pré e pós-operatório, em São Paulo.

A origem do problema se encontra em pequenos atos, que passam despercebidos e são comumente realizados no dia-a-dia. "Fatores como o atrito das roupas, depilação por lâmina ou cera e qualquer outra situação onde seja gerado um espessamento superficial da pele fazem com que o pêlo não consiga crescer naturalmente e fique preso dentro do folículo. Também existe a possibilidade de uma contaminação por bactérias ou fungos que possam gerar esse espessamento", esclarece o médico.

Orlando afirma que não existe um padrão específico de paciente que pode adquirir esse incômodo, embora pessoas da raça negra ou asiática possam desenvolver uma tendência maior do que as outras. "Por terem uma produção maior de colágeno, podem ter uma pele mais espessa, e isto sim poderá causar um tipo de foliculite", diz o especialista.

A sorte é que essa inflamação tem como ser curada e evitada de um jeito fácil. Precisa apenas de dedicação, como em qualquer outro tratamento e, claro, orientação médica. "As melhores opções são esfoliações químicas ou mecânicas. Dentre as químicas estão os peelings de ácido glicólico, salicílico ou mandélico - que são realizados exclusivamente em clínicas por profissionais capacitados. Dentre os tratamentos mecânicos estão o peeling de diamantes e o peeling de cristal - também realizados somente em clínicas", orienta Orlando. A pessoa não deve se expor ao sol antes ou depois da esfoliação, pois a região pode manchar mais facilmente. Após o procedimento, é muito importante que se use um bom hidratante na região.

Em casos mais graves, a foliculite tem que ser tratada por remoção de pelos a laser. "Existem pacientes que desenvolvem inflamações extremamente severas que se tornam infecções e que acabam necessitando uma remoção cirúrgica. Esses casos merecem atenção especial e o laser é a melhor solução", afirma o profissional.

Como o melhor de tudo é sempre não correr riscos e se prevenir, Orlando recomenda: "Não use roupas muito justas - e esta orientação vale também para roupas íntimas. Se já teve ocorrência de foliculite, vale observar qual foi a região e avaliar a necessidade de depilação ou não daquela região e, quem sabe, alterar o método de depilação do local. Em casos mais simples, procure sempre um cosmetólogo ou esteticista para avaliar tratamentos possíveis", indica o médico.


Fora isso, Orlando indica receitinhas caseiras de esfoliação bem bacanas e de fácil aplicação em casa. Basta misturar mel com açúcar ou água com fubá, até formar uma pasta uma fina camada da combinação sobre a região a ser tratada. Após alguns minutos, quando a massa ficar mais consistente, massageie com movimentos circulares, até remover a camada.

Por Tissiane Vicentin (MBPress)

Comente