Estrias

Como evitá-las?

Estrias Como evitálas

Foto: Philipp Dimitri/Westend61/Corbis

Estrias na pele, esses riscos, semelhantes a cicatrizes, costumam aparecer em diferentes pontos do corpo, entre eles: nas coxas, quadris, barriga, braços, nas costas e nas nádegas.

Segundo Ana Claudia Gomes, fisioterapeuta do Zahra Spa & Estética, o aparecimento de estrias, normalmente se dá quando ocorre um estiramento da pele em curto período, podendo ser por causa do aumento de peso corporal. "A consequência é o rompimento das fibras elásticas e de colágeno. Todavia, alterações hormonais, corriqueiras no período gestacional ou na adolescência, contribuem para o surgimento do problema", descreve.

A predisposição genética aumenta a probabilidade do aparecimento de estrias na pele e, de modo geral, elas surgem até os 30 anos de idade que é quando as fibras elásticas da pele ainda apresentam rigidez. Aliás, o efeito sanfona, aumento da massa muscular durante a musculação e tratamentos sistêmicos com corticoides favorecem o problema.

"As estrias avermelhadas são as mais recentes. Como as fibras ainda estão se reorganizando, são mais fáceis de serem tratadas. Porém, quando o tratamento não é feito elas perdem gradativamente a coloração e ficam brancas. Neste caso, como não apresenta mais a reação inflamatória, são mais difíceis de serem tratadas", informa a fisioterapeuta.

É possível combater

A boa notícia é que as clínicas de estética contam com diversos tratamentos para combater essa vilã da pele. Vale ressaltar que, dependendo do tamanho e tempo da estria, não é possível eliminá-la totalmente, mas é possível que fiquem invisíveis a olho nu.

A fisioterapeuta explica que um dos tratamentos que tem sido muito requisitos é a carboxiterapia. "Consiste na injeção de dióxido de carbono (CO2), por meio de uma agulha fina, sob a pele com o objetivo de melhorar a circulação celular e a oxigenação dos tecidos", descreve Ana Cláudia.

Isso ocorre, pois o gás tem um efeito vasodilatador, facilitando os fluidos entre as células e, dessa forma aumenta circulação sanguínea no local. "Durante o procedimento o paciente sente uma leve ardência e, em alguns casos, um incomodo na pele. No entanto, nada que provoque dores intensas. O benefício é que além de amenizar as estrias, ameniza a celulite e traz rejuvenescimento corporal", garante a especialista.

Para resultados eficazes, a recomendação é de 10 a 20 sessões, com aplicações realizadas uma ou duas vezes por semana para que o organismo metabolize o gás. "Já na terceira semana sessão é possível notar a melhora. Lembrando que, o tratamento não é indicado para gestantes ou com doenças crônicas", conclui Ana Claudia Gomes.

leia também


Por Vila Mulher

Comente