Esmaltes podem conter substâncias prejudiciais à saúde

Esmaltes podem conter substância prejudiciais à sa

A PROTESTE, associação de consumidores analisou 12 tons de esmaltes na cor branca, das três marcas mais vendidas no país para testar quais seriam as opções mais seguras para o consumidor. De acordo com os resultados da análise, ficou comprovado que existem substâncias prejudiciais à saúde em alguns deles. O dibutilftalato e o nitrotolueno já foram eliminados das fórmulas de esmaltes vendidos na Europa, por serem considerados cancerígenos. Mas, no Brasil, ambos são permitidos pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

Algumas marcas brasileiras já não utilizam em sua fórmula essas substâncias, então, fique sempre de olho com componentes dos produtos que você está adquirindo. No entanto, o maior problema no país é que a Anvisa não restringe o uso do dibutilftalato nem o do nitrololueno. E não há limites para uso do tolueno e furfural, encontrados na composição dos esmaltes.

Pelas normas europeias, a quantidade máxima permitida de tolueno é 25% (250.000 mg/kg), e a de furfural 360 mg/kg. No caso do tolueno, havia concentrações próximas ou até além do limite permitido na Europa. Outras possuem nitrotoluene, e tolueno em quantidades próximas, ou no limite permitido.

Substâncias como dibutilftalato são usadas para plastificar os materiais e, no esmalte, para dar mais brilho. O tolueno é um solvente usado para fixação. Em contato com a pele pode causar alergia. Além disso, seu uso frequente tem efeito cumulativo, podendo provocar câncer.

Pensando em nosso benefício, a PROTESTE já enviou os resultados ao Ministério Público Federal de Minas Gerais para providências e solicitou à Anvisa que haja limitação ou exclusão de tais substâncias nas fórmulas dos esmaltes. Sugeriu ainda, que seja firmado compromisso com os fabricantes do setor, como ocorreu na Comunidade Europeia, para banir o uso de tais substâncias nos esmaltes.

Ficou preocupada e quer saber mais sobre essas substâncias? Fique de olho no rótulo do vidrinho e opte pelos esmaltes que contenham número permitido essas substâncias ou que simplesmente não as usem em sua composição.

Substâncias encontradas:

Dibutilftalato - banida em cosméticos e esmaltes vendidos na comunidade Europeia

Nitrotolueno - composto comprovadamente cancerígeno, também já foi banido das vendas na Europa

Tolueno - composto comprovadamente cancerígeno. Não foi banido, mas a quantidade máxima permitida é de: 25% (250000 mg/kg) para produtos comercializados na comunidade européia

Furfural - composto comprovadamente cancerígeno. Não teve sua comercialização proibida, no entanto, a quantidade máxima permitida é de: 360 mg/kg

Por Paula Perdiz

Comente