Endermoterapia: alternativa para a celulite e gordura localizada

Endermoterapiacelulite

Foto - Shutterstock

O verão está chegando. E com ele, duas grande preocupações renascem na cabeça das mulheres: a celulite e a gordura localizada. Esses problemas que incomodam bastante, já que podem comprometer o corpo e prejudicar também a autoestima.

Atualmente, há vários tratamentos para amenizar e tratar a celulite e a gordura localizada, e que oferecem ótimos resultados. Um deles é a endermoterapia.

Bastante eficaz, o método utiliza uma massagem profunda que mobiliza as camadas mais profundas da pele. "Na endermoterapia, utilizamos um aparelho que produz sucção junto com uma massagem profunda com vácuo, diminuindo a retração do tecido e aumentando a circulação, oxigenação e nutrição. Com isso, o efeito 'casca de laranja' da celulite, pode ser eliminado ", explica Fabiana Barrese Duarte, fisioterapeuta e diretora da Estética Hollywood.

De acordo com a especialista, após a primeira sessão os resultados já podem ser observados.A pele fica mais viçosa e nutrida, além do efeito lifting que o procedimento proporciona, melhorando a modelagem do corpo.

Fabiana afirma que o método pode também ser associado a outros tratamentos "Podemos associar a endermoterapia com a radiofreqüência, o ultrassom de alta potência, a lipocavitação e aos dermocosméticos".

A técnica pode ser realizada em diversas áreas do corpo, como abdômen, culote, coxas, glúteo e flancos (os famosos pneuzinhos). O tratamento não é indicado para pessoas que tenham flacidez de pele grave e presença de varizes, fragilidade vascular, tromboses e tromboflebites na região a ser tratada.

A fisioterapeuta recomenda realizar uma avaliação individual antes de qualquer procedimento: "a avaliação é importante e sempre indicada, pois com ela podemos examinar a pele do paciente, indicar a melhor maneira de realizar o procedimento e outras possíveis contraindicações que podem existir", finaliza


Por Vila Mulher

Comente