Cuidados com os componentes tóxicos dos cosméticos

  • Facebook
  • Pinterest
  • Twitter
  • Google+
Cuidados com os componentes tóxicos dos cosméticos

Não se deixe enganar pelos apelos de marketing e promessas milagrosas. Muitos cosméticos possuem ativos que podem prejudicar a saúde, sabia? Por isso vale ficar atenta.

Os cremes rejuvenescedores são um dos produtos mais procurados, até mesmo devido ao forte apelo que eles possuem, pois prometem cada vez mais benefícios e em pouco tempo. Em contrapartida, com a grande variedade de produtos e promessas o consumidor pode ficar confuso e não saber escolher o melhor produto.

"Há tantas opções e ofertas de resultados rápidos que, sinceramente, não sei qual cosmético comprar. Portanto, acabo optando pela marca e preço, por ter visto em alguma revista ou na televisão", confessa a Auxiliar Administrativa, Alessandra Noiman.

É aí que mora o perigo. Para a farmacêutica e Consultora Técnica da TAVE, Anelise Taleb, muitos desses produtos podem conter ingredientes potencialmente perigosos para a saúde, cientificamente comprovados.

"São ativos que, quando em contato diário com o corpo, podem provocar desde irritações e alergias cutâneas, até mesmo doenças mais graves, como o câncer", alerta Anelise. Uma das maneiras para tentar fugir dessa enxurrada de ativos noviços à saúde é conhecer um pouco desses ingredientes e optar pela prescrição, quer dizer, produto manipulado e personalizado.

"No manipulado, é possível inserir ativos naturais e seguros, fugindo da composição padrão dos industrializados. Além disso, o manipulado oferece outros benefícios. Numa mesma fórmula, por exemplo, pode-se tratar dois ou mais problemas como, por exemplo, envelhecimento, desidratação e manchas", lembra a farmacêutica. Veja a seguir, alguns dos ingredientes mais perigosos:

Formol - Muitos cosméticos utilizam na formulação algum tipo de conservante que libera formol na pele. Um estudo realizado na Hungria revelou que o formol pode contribuir para o aparecimento de câncer induzido pela radiação ultravioleta do sol.

Ureia - Um dos hidratantes mais utilizados em cosméticos é a ureia, tanto pela sua eficácia, quanto pelo seu baixo preço. Mas vale lembrar que a ureia é proibida para mulheres grávidas, pois a ureia penetra profundamente na pele e tem a capacidade de atravessar a placenta, podendo chegar até o feto em formação, ocasionando graves consequências ao bebê.

Parabenos - os parabenos apresentam propriedades estrogênicas, ou seja, se comportam como se fossem um hormônio feminino: o estrógeno. Os parabenos em produtos cosméticos destinados à aplicação na área axilar (como desodorantes, por exemplo, devem ser reavaliados, pois estudos recentes levantaram a hipótese de que o seu uso nessa região pode estar associado ao aumento da incidência de câncer de mama, o que foi confirmado em teste realizado recentemente.

Óleo Mineral - Os óleos minerais e outros derivado do petróleo estão presentes na maioria dos produtos cosméticos, devido a sua propriedade emoliente, ou seja, hidratante para a pele. Entretanto, estudos recentes vêm associando esses componentes ao aumento da mortalidade por diversos tipos de câncer, como o de pulmão, esôfago, estômago, linfoma e leucemia. Isso é devido à presença de um composto chamado 1,4-dioxano, uma substância cancerígena.

Propilenoglicol - O propilenoglicol é um produto utilizado como diluente de outras substâncias, usado em uma ampla variedade de cosméticos. O perigo no seu uso está ligado aos problemas de pele como alergias e irritações. Um estudo alemão confirmou o potencial sensibilizante (potencial para causar alergias) do propilenoglicol.

Por Jessica Moraes

  • Facebook
  • Pinterest
  • Twitter
  • Google+

Comente