Cuidado com bronzeadores caseiros

Cuidado com bronzeadores caseiros

Óleo de cozinha, coca- cola, folha de trigo e diversas outras "invenções caseiras". Muita gente utiliza destes artifícios para conseguir o bronzeado dos sonhos, mas essas pessoas se esquecem do perigo que podem estar correndo.

De acordo com a Dr. Priscilla Campi, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia, o uso de bronzeadores caseiros pode causar danos irreversíveis e até câncer de pele a longo prazo. "O índice de pessoas que são atendidas em hospitais durante o verão, com queimaduras de 1º, 2º e até 3º grau, aumenta consideravelmente."

Mas esses não são os únicos problemas, o excesso de sol desprotegido leva pessoas para os hospitais com dores, diarréia e desidratação. "Muitas ainda apresentam manchas e lesões superficiais, mas em casos graves podem permanecer pelo resto da vida.", explica a médica.

Além disso, ela conta que a utilização desses produtos não é eficiente nem para obter um bronzeado legal, porque a cor adquirida por estes meios não é duradoura. Pelo contrário, além da pele ficar vermelha, em poucos dias ela começa a descamar e você tem que conviver aquela sensação horrível de pele ressecada com o aspecto de "casca de laranja".

Se você quer obter uma cor linda não adianta ter pressa ou utilizar técnicas caseiras e que não tem nada de seguras. De acordo com Priscilla, o correto para manter a cor por mais tempo é tomar sol gradativamente. "Evitando o horário entre às 10h e 16h, além de nunca abrir mão do filtro solar".


A dermatologista indica que todos usem protetores com fator 30 que permitem o bronzeamento sem causar danos à pele. É importante lembrar que não basta utilizá-lo uma única vez, é preciso renovar a aplicação a cada duas horas, principalmente se a pessoa teve contato com a água. Dar atenção especial às áreas mais sensíveis, como o rosto, também é essencial, pois o excesso de sol propicia o envelhecimento precoce, com o aparecimento de rugas e manchas.

Por Larissa Alvarez

Comente