Criolipólise - novo método que elimina gordura

Criolipólise  novo método que elimina gordura

Um método inovador e não-invasivo acaba de chegar ao Brasil e promete revolucionar a medicina estética. A Criolipólise é a quebra da gordura através do frio. O método já é sucesso em seu país de origem, os Estados Unidos.

"Há alguns anos, os cientistas acreditavam que a tecnologia mais eficiente para combater a gordura localizada deveria ser baseada em procedimentos associados com o calor. Hoje, esse paradigma foi derrubado pela moderna tecnologia da Criolipólise, considerada um método com excelentes resultados", explica Cláudio Mutti, médico especialista em medicina estética.

Desenvolvido nos Estados Unidos, e utilizado em outros países desde 2009, o método foi criado pelos cientistas Rox Anderson, que introduziu o laser nos tratamentos de beleza, e por Dieter Manstein, do Wellman Center for Photomedicine - um centro de pesquisa ligado à Escola de Medicina da Universidade de Harvard.

A solução, porém, é indicada somente para pacientes que estão com o peso normal ou um pouco acima dele e que possuam gordura localizada em áreas que são mais difíceis de perder como abdômen, flancos, culote, face interna das coxas, dorso e braço.

Recomenda-se que não seja aplicado em gestantes ou pessoas que tenham tumor no local. Todos os pacientes devem fazer uma avaliação médica prévia.

O aparelho utilizado no tratamento possui uma ponteira (cone) que é colocada na região onde se deseja perder medidas. Inicia-se, então, uma pressão negativa, que suga o tecido para dentro deste cone. Estas células de gordura são destruídas e eliminadas. O processo continua por um período de até 90 dias.

"O procedimento dura cerca de uma hora. Permite congelar as células de gordura de maneira seletiva, sem danificar os tecidos ao redor. Não atinge os nervos, vasos, músculos ou a pele, somente a célula de gordura. Com o resfriamento, as células de gordura se cristalizam perdendo sua forma original. O organismo ‘entende’ que elas foram danificadas e precisam ser eliminadas, o que é feito naturalmente pelo sistema linfático", esclarece o especialista.

A gordura é metabolizada pelo fígado. Como este processo é lento, não sobrecarrega o organismo.

Alguns lugares, como a Clínica Visia, em São Paulo, já oferecem o tratamento. São indicadas de duas a três sessões, sendo que o intervalo recomendado entre uma e outra é de 60 dias. A cada sessão, perde-se de 20% a 25% da gordura localizada na área que está sendo tratada.


"Este resultado, porém, depende de cada paciente - e envolve metabolismo e estilo de vida, entre outras questões". O tratamento não exige que a pessoa se afaste de suas atividades diárias ou submeta-se a repouso, podendo retornar para suas atividades normais logo assim que termina sua sessão.

Uma informação, no entanto, torna o tratamento ainda mais animador. O médico avisa: "A boa notícia é que a pessoa não recupera as células de gordura que perdeu", finaliza Mutti.

Por Jessica Moraes

Comente