Coxas e culote: sem flacidez nem gordura localizada!

Trueform  nova técnica para flacidez nas coxas

Barriguinha enxuta e bumbum empinado. O sonho de toda a mulher. Falta um detalhe, coxas sem gordura localizada, nem culote. Para Luis Fernando Tovo, dermatologista do Hospital Sírio Libanês e membro da Sociedade de Cirurgia Dermatológica, a melhor técnica usada para reduzir a gordura nesta região é a lipoaspiração tumescente, técnica criada pelo cirurgião Jeffrey A. Klein, usada em outras regiões do corpo apenas para melhorar volumes de gordura.

Além dos bons resultados, este tipo de lipoaspiração é mais segura ao paciente porque não é necessária a anestesia geral, o que não compromete outros órgãos durante a cirurgia. “É inserido uma solução anestésica com soro fisiológico, lidocaína (xilocaína) e adrenalina. O sangramento é controlado e mínimo. O efeito da anestesia se prolonga por até 12 horas e permite um pós-operatório tranqüilo”, explica.

O dermatologista alerta que o paciente deve estar em boas condições de saúde e sempre fazer o procedimento em hospitais. Na maioria das vezes, ele vai para casa no mesmo dia e tem uma recuperação normal, com alguns hematomas, que melhoram entre 10 a 15 dias.

"Quando se trata de uma pele mais jovem com pouca gordura, a lipoescultura associada com a vibrolipoaspiração é a mais indicada. Ela reduz a medida da coxa, eliminando os culotes salientes e o excesso de gordura entre as coxas. O procedimento é feito em 30 minutos, em média. É comum os pacientes ficarem doloridos e inchados no dia seguinte e sentirem um incomodo, que varia de acordo com a quantidade de gordura retirada", explica Alexandre Munhoz, membro especialista e titular da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica.

O cirurgião indica repouso no dia seguinte e depois disso voltar a rotina normal, usando uma cinta ou bermuda própria. Mas no caso de lipos maiores isso acontece apenas no quinto dia. "Ele não deve dirigir nem fazer longas caminhadas. Depois do procedimento, a região da coxa fica menor, sem cicatrizes grandes ou aparentes", complementa.

Flacidez nas coxas

No caso da flacidez, quando as fibras de sustentação dos tecidos são enfraquecidas, a lipoaspiração dificilmente é recomendada, principalmente em mulheres mais idosas, sob o risco da pele cair ainda mais.

Conforme o biotipo da pessoa - histórico de atividades físicas, hábitos alimentares e herança genética - a flacidez pode ser mais grave ou não. Até agora os aparelhos de radiofreqüência e infravermelhos são mais eficazes. Alguns infravermelhos são indicados para flacidez em áreas maiores do corpo, como braços e a parte interna da coxa, por ter ponteiras maiores.

Lifting da coxa

Doutor em Cirurgia Plástica pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (USP), Munhoz explica que o método é apenas indicado para peles muito flácidas, no caso de cirurgias de redução de estômago. É feito principalmente na parte interna da coxa "entre o períneo e a coxa", por meio de uma incisão em que se puxa e retira a pele excedente.

"A cirurgia é longa, em média duas horas, e o paciente fica no hospital por um dia. Apenas se retira os pontos depois de uma semana e a cicatriz fica escondida na virilha. O uso da cinta deve ser por um mês e só após 10 a 15 dias o paciente volta as suas atividades, com os devidos cuidados", esclarece o cirurgião.


Em casos extremos de redução da medida da coxa existe a chamada lipoaspiração total da coxa, procedimento não indicado pelo especialista por ter sérios riscos ao sistema vascular e linfático. "A melhor forma de reduzir gordura, medida da coxa e flacidez e escolher o melhor tratamento com o seu médico associado sempre à drenagem linfática, boa alimentação e exercícios físicos", completa.

Por Juliana Lopes

Comente