Como eliminar as gordurinhas que sobraram

Como eliminar as gordurinhas que sobraram

Foto: Dreamstime

Nem sempre é preciso recorrer à lipoaspiração e outras medidas radicais para eliminar as gordurinhas que resistem à dieta. Muitas vezes, pequenos ajustes na alimentação ou o uso de suplementos e cosméticos adequados podem ajudar a remover definitivamente aqueles depósitos de gordura que parecem resistir ao tempo. Mas, afinal, como se formam os depósitos de gordura? E por que não somem mesmo diante de tantos tratamentos?

Também conhecidos por gordura localizada, esses depósitos, geralmente, formam-se por erros na dieta, sedentarismo, estresse e herança genética. Veja como cada um desses fatores atua na gordura acumulada:

- Erros na Dieta: Muitas pessoas fazem dietas radicais, passam fome e até emagrecem, mas não perdem a gordura que se localiza nos culotes, na barriga e na região dos "pneus". E o motivo é porque, na maioria das vezes, a dieta é feita de maneira errada, onde faltam elementos fundamentais para a correta distribuição da gordura corporal. Um exemplo disso são as dietas ricas em proteínas e pobres em carboidratos, polifenóis e ácidos graxos essenciais.

Os estudos mostram que a forma mais saudável de se alimentar e redistribuir a gordura corporal não é cortar os carboidratos bons e se nutrir só de proteínas de carne. Isso só irá trazer problemas de saúde ao longo dos anos e ainda gerar as indesejáveis gordurinhas.

Uma dieta para remoção da gordura localizada e para redistribuição da gordura que sobra deve incluir boas fontes de carboidratos como o spaghetti, arroz integral, aveia e pão integral, além de muito óleo de oliva extravirgem que fornece os ácidos graxos essenciais e muitas frutas como amora, morango, acerola e laranja que são ricas em polifenóis, necessários para impedir o acúmulo de mais gordura.

- Sedentarismo: Muitos estudos comprovam que a falta de exercícios físicos facilitam o acúmulo de gordura corporal, principalmente na região da cintura, um dos locais onde a gordura mais demora para sair. E nem sempre precisamos nos sacrificar nas academias ou suar nas aulas de spinning. Caminhadas regulares e longas e exercícios mais tranquilos e Yoga podem ter o mesmo efeito quando se trata de reduzir a gordura acumulada.

- Estresse: O estresse é um dos principais responsáveis pelo acúmulo tão indesejado de gordura corporal e principalmente aquela gordura na região da barriga. Os estudos mostram que o estresse diário faz com que nosso corpo aumente a sua produção de hormônios, fazendo aumentar o apetite por doces. Por isso, a Yoga é duplamente recomendada para quem quer reduzir a gordura nesta região, pois, além de combater o sedentarismo, ainda é a melhor ginástica antiestresse.

- Genética: Nós somos cópias genéticas dos nossos pais e avós. Deste modo, temos a tendência de ter o mesmo corpo que eles. No entanto, sabemos que por meio da alimentação adequada, prática de exercícios físicos e uso de suplementos, podemos melhorar qualquer tendência genética.

Suplementos que combatem as gordurinhas mais resistentes

Graças às pesquisas na área da nutrição ortomolecular, hoje sabemos que muitos suplementos nutricionais podem ajudar no combate às gorduras localizadas sem prejudicar a saúde. Portanto, conheça os principais nutrientes que, somados a uma dieta equilibrada, podem ajudar na remoção das gordurinhas que sobraram:

- Óleo de cártamo: Muito popular atualmente, é um tipo de gordura boa e saudável vendida na forma de cápsulas. É rico num tipo especial de ômega-6, o CLA ou ácido linoleico conjugado, que reduz rapidamente a gordura da barriga. A dosagem ideal é de duas a três cápsulas de 1,0 grama ao dia, sempre tomada junto com as refeições.

- Óleo de Oliva: Os melhores são os italianos, aqueles que vêm em garrafas escuras e que contém no máximo 0,6% de acidez. E para que ele ajude a reduzir a gordura abdominal, é preciso consumir no mínimo duas colheres de sopa por dia, sempre colocadas sobre a comida.


- Cápsulas de Cromo: O cromo é um mineral muito importante para o metabolismo do açúcar e da gordura. Estudos comprovam que na dose de até 1,0 mg ao dia o cromo, em especial o cromo picolinato, ajuda na redução do apetite e na deposição e acúmulo de gordura corporal, além de proteger o organismo contra o diabetes e o colesterol.

- Óleo de Côco: Genuinamente brasileiro, ele promete ser a grande estrela do "emagrecimento" deste verão. Estudos mostram que o consumo de óleo de côco extravirgem, em cápsulas ou mesmo cru, colocado sobre o alimento, ajuda a emagrecer, remover a gordura acumulada e ainda reduzir o colesterol

Professor Maurício Pupo - cosmetólogo, presidente do IPUPO Pós-Graduações e coordenador científico da Pós-Graduação e MBA em Cosmetologia do IPUPO. Editor Chefe da CI Cosmetic Ingredients Magazine. Mais sobre o autor em: http://www.ipupo.com.br

Comente