Brasileiras morrem ao fazer plásticas mais baratas em outros países

Brasileiras que morrem ao fazer plásticas mais bar

O sonho de ter um corpo perfeito muitas vezes faz com que mulheres muito vaidosas busquem a cirurgia plástica como a melhor alternativa, realizando procedimentos fora do país em locais como Bolívia e Paraguai, por exemplo, por conta das propagandas sedutoras.

Segundo o cirurgião plástico Alan Landecker, muitas mulheres são convencidas pelo preço dessas cirurgias. Além disso, existe uma grande facilidade de agendarem consultas e procedimentos mais delicados.

O problema é que essa cirurgias colocam as mulheres em grandes riscos, inclusive de morte. São cirurgias ilegais, de pessoas de má conduta, que se aproveitam da vaidade feminina para levar vantagem, ignorando todos os riscos de saúde que a paciente possa sofrer. Esse procedimentos muitas vezes geram consequências graves, desde sangramentos à embolia pulmonar, o que pode ocasionar a morte.

Segundo Landecker, o ideal é procurar informar-se antes, pois essa é uma escolha séria que envolve responsabilidade profissional. "É preciso, antes de tudo, buscar um especialista na área em que se deseja modificar, seja mama, glúteos, ou outra parte do corpo. Ele precisa ser Membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica e, posteriormente, é preciso saber em qual o hospital será feita a cirurgia", explica.

O cirurgião aconselha escolher hospitais conhecidos e renomados que tem qualificação suficiente para realizar tais procedimentos e contam com UTIs, critério obrigatório ao se fazer a escolha. "Descarte a hipótese de fazer cirurgias em clínicas, que não tem a estrutura necessária de um hospital", orienta.


Por Jessica Moraes

Comente