Biquíni adesivo? Tendência não é recomendada por dermatologista

Biquíni de fita isolante e esparadrapo é febre entre as famosas
biquíni adesivo

Dai Macedo, Miss Bumbum 2013, também é adepta - foto: reprodução

Você viu essa? A nova moda entre as famosas é tomar sol usando biquíni adesivo, feito de fita isolante, fita crepe ou esparadrapo.

Na busca por um “bronzeado perfeito”, muitas mulheres estão recorrendo a esse método para que a marquinha fique bem uniforme na pele, mesmo com o corpo em movimento.

Celebridades como Bruna Marquezine já aderiram à tendência. A febre é tanta que até algumas empresas já estão vendendo adesivos cortados no formato de biquíni tanto na parte de cima quanto na de baixo, para quem quer se bronzear.

Mas fica a dúvida: será que não existe contraindicação? A dermatologista Michele Haikal nos explica que o uso desses materiais sob a pele e em exposição ao sol não são nada indicados.

"O uso desses adesivos, fitas isolantes e esparadrapos podem facilmente causar dermatite de contato alérgica (que já é muito comum com esparadrapo branco e pior ainda com fita isolante ou outros adesivos) ou ainda dermatite de contato irritativa primária por microtraumas na hora de retirar”, revela. 

Segundo a profissional, os esparadrapos e adesivos estão entre as causas mais frequentes de dermatite de contato alérgica, então certamente não vai ser raro quem apresentar esse tipo de problema.


Marquinha perfeita sob a pele com dermatite? Não vale a pena né! Melhor não inventar moda e seguir o recurso tradicional só para evitar problemas, não é mesmo meninas?

Quer saber mais sobre pele? Então confira a conversa da blogueira Juliana Goes com a dermatologista Irina Afonso e saiba tudo sobre hidratação da pele no verão:

Por Jessica Moraes

Comente

Assuntos relacionados: bronzeamento biquíni