Beleza de mulheres reais em revista

Beleza de mulheres reais em revista

Divulgação/ revista Glamour.

Não é de hoje que a beleza real virou tema de campanha publicitária. Gordinhas, mais velhas, de óculos, orientais, negras, com a coxa grossa e o bumbum redondo... hoje há espaço na mídia e simpatia do público - mais do que no passado - para mulheres de verdade, que não usam manequim 34 e nem sempre tem a perna mais comprida do bairro ou a cara da boneca Barbie.

E não é só no Brasil que isso vem acontecendo. Na Alemanha, a revista "Brigitte", por exemplo, inovou colocando imagem de mulheres reais nos seus ensaios. A ideia é substituir gradualmente todas as modelos por mulheres de verdade, com curvas e saliências.

"Em 2010 não usaremos mais modelos profissionais" disse Andreas Lebert o editor-chefe da publicação. Ele ainda disse que estava cansado de retocar imagens de mulheres abaixo do peso normal para que elas se parecessem normais. "Por anos, usamos o Photoshop para deixar as meninas mais gordinhas. Isso é perturbador e perverso e, sinceramente, o que agrega às nossas leitoras reais?", questiona.

A decisão se baseou principalmente na opinião das leitoras, que diziam não encontrar conexão com as mulheres nos ensaios, afirmando não querer mais ver "ossos aparecendo". "Hoje as modelos pesam 23% menos que as mulheres normais. A indústria da moda é anoréxica", afirma Andreas.

Os críticos da revista acusam a publicação de estar cortando custos, ao usar mulheres reais em suas campanhas e ensaios. O editor, no entanto, garante que o pagamento será o mesmo feito para as modelos de agências.

A revista alemã segue um pouco os passos da editora da Vogue inglesa, Alexandra Shulman, que já se pronunciou contra a cultura dos manequins baixos. Na Espanha, há dois anos, uma lei foi criada para banir as muitíssimo magras das passarelas do Madri Fashion Week, por exemplo.

Em setembro de 2009, foi a vez da revista americana "Glamour" estampar sem medo a imagem de uma mulher acima do peso, sem retocar a imagem. A foto de Lizzi Muller - que não é celebridade nem top model - chocou, mas também levantou a discussão de que o real pode ser sim, belíssimo. Depois da publicação da imagem, a editora da revista, Cindi Leive, escreveu um post, no blog do periódico, falando das cartas que recebeu dos leitores. "Os e-mails são empolgantes, de gente que adorou ver o corpo e todas as curvas que temos na natureza", escreveu.

Beleza de mulheres reais em revista

Lizzi Muller. Foto: divulgação/ revista Glamour.

Já Lizzi, quando viu suas fotos na revista, não conteve a emoção. "Eu sempre fui aquela garota que olhava as revista tentando achar alguém que se parecesse comigo. Quando eu não encontrava, achava que algo estava errado comigo. Mas quando Jennifer Lopez ou Beyoncè aparecem com suas curvas, eu começo a me aceitar mais. É engraçado, mas apenas por vê-las se sentindo bem e sexy, eu já sinto o mesmo".


A revista americana gostou tanto da experiência e da repercussão que, agora em janeiro, estampou um ensaio com sete mulheres lindas. E de peso.

Por Sabrina Passos (MBPress)

Comente