Educadora cria jogos pedagógicos de feltro

Educadora cria jogos pedagógicos de feltro

Painel do alfabeto. Foto/ Divulgação Garangau Brink

Muitas artesãs fazem diversos produtos com feltro e seguindo essa linha, uma educadora resolveu usar o material e criou alguns jogos pedagógicos com a finalidade de ajudar os alunos nos processos de ensino e aprendizagem. A ideia é que, de forma lúdica, a criança aprende brincando em sala de aula. Produzidos a mão, de maneira artesanal, também podem ser utilizados com sucesso na educação especial.

A Professora Maria Regina Garangau é formada há dois anos em pedagogia de educação especial e atua como professora. Ela criou uma série de jogos para ajudar no aprendizado de conteúdos. "As ideias vêm da experiência em sala de aula, vejo meus alunos, penso nas necessidades deles e planejo. Também recebo pedidos das minhas amigas pedagogas e confecciono conforme as necessidades delas e passo a vendê-los também", afirmou.

Para confeccionar os jogos Regina utiliza técnicas como costura e um pouco de colagem. "Porque a colagem deixa o feltro duro então evito muito a colagem, mas tem momentos que necessito usar a cola", lembrou a pedagoga artesã.

A pedagoga vende os jogos com propaganda 'boca a boca', ela criou um álbum onde colocou fotos de todos os jogos que confeccionou com valores e nomes da cada um. "Esse álbum eu deixo com amigas pedagogas, minha irmã também trabalha em escola e sempre que pode ela deixa com alguém, e assim surgiu uma forma da pessoa ver e realizar o pedido. Os jogos custam entre R$ 20 a R$ 50", contou Regina.


Um exemplo de jogo interessante é o diário de um dente. O livro de feltro mostra a rotina de um dente, contando uma historinha, através de figuras apenas, que leva à percepção da necessidade da higiene bucal. A professora afirma que sempre tem algo pronto para oferecer para as suas clientes e colegas de trabalho. A artesã também tem uma página na rede social Facebook, com o nome Garangau Brink com as fotos de seus produtos.

Por Catharina Apolinário

Comente