A arte de lapidar pedras

A arte de lapidar pedras

Foto/ Ana Ziemer

O estado de Minas Gerais concentra a maior fatia do mercado de lapidação de pedras. E o Brasil tem grande representação mundial neste mercado. O artesão e comerciante de pedras, Renato Ziemer, popularmente conhecido como ‘pedrista’, fala um pouco sobre o trabalho artesanal de lapidação de pedras.

As pedras são lapidadas a fim de ter sua beleza realçada. Porém, Ziemer explica que existem belas e variadas formações naturais que são usadas. "Tentamos mexer o menos possível na ‘beleza natural’", explicou. Para lapidação das pedras existem várias técnicas - o processo é evolutivo e novas técnicas sempre aparecerão.

Ele conta que para a lapidação usa-se o termo "shape" com mais freqüência. "Shape é o tipo de facetas, ou não, que a pedra formada vai receber. A pedra formada e polida sem facetas tem o shape de nome cabochon", contou o artesão. Os "shapes" facetados mais tradicionais são: brilhante, bach, briollet, fantasia e esmeralda.

Ziemer lembra que existem formas e lapidação, que são duas coisas distintas. "As formas mais tradicionais são: oval, redondo, quadrado, octogonal, antique, gota, navete, sem citar o seguimento de esculturas. E assim como os shapes, podem-se criar novas formas.", afirmou.

O tempo para realização do trabalho de lapidação das pedras pode variar de acordo com o trabalho a ser feito. A diversidade de possibilidades de trabalhos a serem feitos com pedras é muito grande. Os processos de lapidação mais comun, de acordo com Ziemer, são: serra, forma, shape (lapidação) e polimento.


Ele conta que "o tempo desse processo é relativamente rápido, raramente esse processo é feito por apenas uma pessoa, normalmente são trabalhos feitos em equipes." O artesão trabalha com vários tipos de pedras, e os que ele mais costuma manipular são os quartzos, porque são mais fáceis de serem encontrados, e água marinha por tradição familiar. As ferramentas usadas para realizar o trabalho são os motores elétricos, serras diversas, rebolos diversos, brocas diversas, lixas, limas e outros materiais abrasivos. Com as pedras lapidadas produzem-se anéis, brincos e colares, entre outros acessórios e itens de decoração. O produto final do trabalho do artesão Renato Ziemer você pode conhecer na loja virtual Ar Essencial.

Por Catharina Apolinário

Comente